Estamos apresentando uma nova marca ao mercado e, para variar um pouco, não vamos começar falando sobre o que fazemos para os nossos clientes. Vamos falar sobre como fizemos para nós mesmos aquilo que sabemos fazer para os outros.

Então, o que vem antes da marca?

Antes de ter um logotipo, um slogan, uma identidade, você tem um negócio. Antes de ter um negócio, você tem um propósito e uma visão. Para transformar essa perspectiva em realidade, não há fórmula mágica, apesar de haver muitos mapas e roteiros. Com a gente, não foi diferente. Antes de existir a Seiva Criativa, existia a percepção de que havia uma lacuna no mercado na qual as nossas experiências e habilidades se encaixavam perfeitamente. Essa ideia ficou martelando em nossas cabeças até pular para fora e cair no papel. De repente, éramos um grupo de especialistas em seis diferentes áreas que nem sempre se conversavam, mas que, juntas, poderiam resolver um problema de mercado: a convergência de serviços de comunicação, design, web, arquitetura.  Você deve conhecer alguém que teve seu logotipo desenhado pelo arquiteto que assinou o projeto daquela empresa. Ou ouviu falar de um caso em que o site novo ficou lindo, porém totalmente diferente de todos os outros pontos de contato da marca. Sem falar naquele empreendimento de alto nível, com uma proposta de encher os olhos, mas cujo logo não traduz a essência da companhia. Os exemplos são intermináveis.

Em pouco tempo, a nossa ideia tinha o que precisava para se tornar realidade: demanda de mercado, pessoas capacitadas e um plano que conecta um ponto ao outro. No processo de desenvolvimento do negócio, surgiu o conceito da árvore. Era exatamente assim que nos enxergávamos, uma árvore de tronco único, sólido, mas com muitas ramificações crescendo e dando frutos em diferentes direções.

Desse conceito, derivou todo o restante do processo de criação de naming, posicionamento, identidade visual e planejamento comercial –  sobre os quais falaremos nos próximos posts. Fizemos pilotos na prática de como a produção audiovisual poderia interessar à arquitetura ou de que forma a produção de conteúdo agregaria valor ao desenvolvimento web, por exemplo. Prototipagem e validação que chama, né?

Assim, surgiu a tagline Negócios Interligados. Nossos projetos podem iniciar na concepção de um novo negócio, passar pelo projeto arquitetônico de um ambiente comercial, desenvolvimento de fachada, criação de identidade visual, desenvolvimento de sites e canais digitais até a produção e gerenciamento de conteúdos de vídeo, texto e social media. Independente da fase em que se encontre uma empresa, é possível amplificar seu potencial de resultados através de uma dinâmica que engloba conceitos de co-criação e design thinking.

Além disso, nosso modelo de gestão horizontal e interdisciplinar nos permite o acesso a diferentes visões e bagagens para trazer à tona soluções diferenciadas para cada situação com a qual nos deparamos. Aqui, nem sempre a resposta que um determinado problema demanda virá necessariamente de uma especialista naquela área e isso gera resultados surpreendentemente positivos.

Denise Costa de Oliveira – Publicitária

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Enviando
×

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?